domingo, 28 de fevereiro de 2010

Time, tools and talent

Sempre que posso, leio a coluna Side Glances de Peter Egan. Existe por lá, um texto sobre Tempo, Ferramentas e Talento (tradução do título, texto completo aqui) que explica um pouco uma das melhores qualidades estadunidenses: fazer quase tudo por conta no estilo do it yourself.

Se você desejar, é possível fabricar seu próprio avião e sai voando pelo céus dos Estados Unidos. Se não gostar de voar, pode construir sua moto ou carro, emplacar e andar por onde quiser ou até em último caso, fazer um barquinho diferente para se divertir no fim de semana. Tendo os três conteúdos acima pode se construir o que se quiser. É bem mais fácil do que imagina.

Claro que muitos de nós somos privados de alguns dos três ingredientes básicos, mas se algum deles for muito acentuado pode-se até pensar em alguma coisa bem interessante, contrariando a regra.

Veja só o que este músico fez usando basicamente seu talento e tempo:



O baterista improvisou as suas ferramentas e o resultado foi ótimo.

Boa música

O cantor é um dos mais conhecidos. Gênio do Country Music foi uma das influências do meu repertório juvenil, sempre embalando passagens com meus primos Pedro, Tiago e Bruno.

Esta música em especial não possui videoclip e nem é uma das mais conhecidas. Mas conta a história de um rapaz que chamou seu pai para um duelo de homem para homem.

O ponto alto não está na briga e sim no ensinamento.

Garth Brooks
The Night I Called The Old Man Out


sábado, 27 de fevereiro de 2010

Boa música

Ofereço esta minha música a minha filha.

MGMT
Kids




You were a child / Você era uma criança
Crawling on your knees toward it / Engatinhando na direção dele
Making momma so proud / Fazendo mamãe tão orgulhosa
But your voice is too loud / Mas sua voz é tão alta
We like to watch you laughing / Nós gostamos de ver você rindo
Picking insects off plants / Pegando insetos de plantas
No time to think of consequences / Sem tempo para pensar nas consequências

Control yourself / Controle-se
Take only what you need from it / Leve somente o que você precisa disto
A family of trees wanted to be haunted / Uma família de árvores quiseram ser assombradas
Control yourself / Controle-se
Take only what you need from it / Leve somente o que você precisa dele
A family of trees wanted to be haunted / Uma família de árvores quiseram ser assombradas

The water is warm / A água está morna
But it's sending me shivers / Mas está me enviando arrepios
A baby is born / Um bebê nasce
Crying out for attention / Chorando por atenção
Memories fade / Memórias desaparecem
Like looking through a fogged mirror / Como olhar através de um espelho embaçado
Decisions to decisions are made and not bought / Decisões são decididas para se fazer e não comprar
But I thought this wouldn't hurt a lot / Mas eu pensei que não iria doer tanto
I guess not / Acho que não

É bom ir aprendendo

video

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Automobilismo Brasileiro (2)

Segue um pouco mais sobre o automobilismo brasileiro.

O que acho curioso é que já visitei alguns locais históricos deste tema sem saber. Em Outubro de 2008 estive na cidadezinha de Melo e Treinta y Tres no Uruguay, ponto de passagem das primeira provas de longa duração.










Dezessete e Setecentos

Eu lhe dei vinte mil réis
Prá pagar três e trezentos
Você tem que me voltar...



Coisa do meu avô Jayme.

Vídeo, do latim eu vejo.

5 meses, São Paulo/2010
video

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Aviso aos navegantes

Este espaço, conforme explicado em outro post, foi criado e modificado para registrar sempre que possível minhas vivências, ideias, pensamentos e gostos pessoais. O que está escrito sobre mim não será mudado, pois tenho a intenção de mostrar como sou/era naquele momento sem máscaras ou escudos, as vezes mostrando minha pior parte. Os demais registros que envolvam pessoas, animais, bens, direitos autorais entre outros, serão removidos ou alterados se eu violar invonlutariamente a vontade de seus donos.

Tudo o que está escrito é público e de livre interpretação. Os comentários não são moderados e o anonimato disponível exatamente para manter a liberdade de opinião. Quando decidi escrever este blog tive consciência das responsabilidades e consequências de dividir meu mundo com o mundo. Pretendo desta forma oferecer aos leitores meus humildes parágrafos cheio de erros ortográficos sem maiores expectativas. Desejo que compreendam que as emoções expressadas nos posts anteriores e posteriores a este, certamente vão mudar com o tempo.

Escrever um blog tem sido muito especial para mim. Virei um aprendiz de pequenos detalhes e estou conseguindo resgatar lentamente minhas memórias esquecidas quase definitivamente. Isso tudo permite responder muitas das minhas perguntas e ajuda a criar muitas outras. Como estou em constante mutação, me agrada ter esta experiência transparente e de risco, com todos que um dia possam se interessar por tudo isso.

Obrigado,

Rafael Aun

Boa música

Ouvi hoje pela primeira vez indo para casa almoçar. Boa batida.

Breakeven
The Script

I'm still alive but I'm barely breathing
Just prayed to a God that I don't believe in
'Coz I got time while she got freedom
'Coz when a heart breaks no it don't break even...

Nome

Achei que o nome Valentina fosse menos comum.

Esta semana nasceu a filha de um dos diretores batizada com o mesmo nome. Ontem também havia uma menina quase da mesma idade no local das vacinas.

Se fosse Maria, Mariana, Julia, Juliana seria mais natural encontrar semelhanças.

Interessante.

Vídeo, do latim eu vejo.

5 meses, São Paulo/2010

video

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Vacina, Potro, Gol e Nojo.

Apesar do título ser estranho serve apenas para resumir os últimos acontecimentos.

Hoje pela manhã dei uma escapada para fazer uma vacina na Valentina. Como foi rápido acabamos indo ver as vacina extras em uma clínica particular. Não sabia, mas existe uma lista bem grande delas ao longo do crescimento. Fizemos uma com sete proteções. $$$

Ontem vi uma égua e um potro deitado na grama quando fui buscar o carro. Coisa mais linda. Faltou a máquina para registrar. Também vi uma moça encantada com o novo Gol Geração 3 1.0 16v do seu amigo. Isso é carro pra se ficar encantada?

E a cada dia que passa fico de mais saco cheio texto original editado. Tenho me fingido de morto para não criar confusão. Texto original editado fora a arrogância. É nojento.

Volkswagen Sedan 1976

Deu pra notar que até agora todos os carros que tive foram produzidos antes eu nascer. Comprei este, o terceiro da lista, com um colega de serviço que morava em Carapicuíba.

De todos foi o mais judiado. Época difícil de grana foi minguando aos poucos até sua venda. Com ele fiz tudo o que não podia como andar sem freio, sem embreagem, com a suspensão dianteira apoiada na carroceria, sem tanque de combustível, com pneu furado de Interlagos à Vila Olímpia, com motor falhando dois cilindros, sem documentação enfim, era a necessidade.

Foto ilustrativa, mas muito semelhante.

Tinha tanto problema, que a cada duas abastecidas no tanquinho de 5 litros completava um litro de óleo. O motor já fundido batia biela e soltava tanta fumaça que uma vez me falaram mal dizendo: Bota esta merda no lixo, não tá vendo que essa fumaça tá fazendo mal pra todo mundo, tinha que ser pobre! Mesmo quieto pensei: Madame filha da p... Você tem razão mas um dia vai entender! Quase explodi de raiva.

Dormi muitas vezes dentro dele ora para esperar passar o rodízio, ora para esperar a saída da esposa na Cruz Vermelha. Foi o carro exigido ao máximo que pegou a pior fase financeira de um recém casado muito apaixonado. Ele entendeu o recado e soube dribrar minhas falhas só reclamando em último caso quase sempre amenizando as consequencias.

Se tivesse alma seria uma pessoa formidável.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Fotografia de Tracy Raver

Acesse seu site. Muito bom.

Fonte: Tracy Raver

História Pitoresca

Certo dia, voltando da faculdade com a Belina vejo que tenho problemas já perto de casa. Um rolamento da roda traseira travou e logo após deixar os colegas de carona descer, não consegui mais sair com o carro.

Parei para pensar e vi uma caçamba de entulho com uma porta de madeira esperando seu fim. Tive a idéia de colocar a porta debaixo da roda travada e voltar para casa esquiando. Deu certo, mas era uma farofa digna de filme.

Para ajudar, tive que passar em uma rua estreita cheia de bares universitários com mais gente na rua do que na calçada. Quando viram uma jabiraca perneta fazendo um barulho infernal esfarelando uma porta velha louca para derrubar um neguinho desavisado, tomaram um susto. Foi engraçado a correria feita para sair da frente.

Têm louco pra tudo.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Duracell

A maioria já deve ter visto o comercial da Duracell com o famoso coelho de energia infinita. Ontem a Valentina tinha estava a mil, igual ele. Mesmo com o passeio matinal no Campus da UPF manteve-se agitada até a noite.

UPF - Universidade de Passo Fundo.
Um elefante branco maior que a USP.

Sugeri o passeio depois de ver a felicidade dela na grama do Parque Granja Julieta. Apesar de gostoso sempre falta algo. A Hilda aproveitou para dirigir o carro e logo depois voltamos para casa. De tarde aproveitei para ficar um pouco com ela e adiantar algumas tarefas dométicas.

Impossível...

Amigo bom de bota

Vou listar alguns amigos que tinham problemas com os pés. Por alguma razão, sofriam de uma tendência a deixar apoiado o pé direito no pedal que chamamos de acelerador, toda vez que estavam sentados em um automóvel. Curioso não?

Vou tentar descrever sem desmerecer nenhum bom amigo que por acaso venha ler este post. Todos que conheço são bons motoristas, alguns até pilotos, mas estes eram da pá virada ou do pé virado. Apesar de serem rápidos, não lembro nenhuma vez que tenham mostrado inconseqüência em seus atos. Vamos à lista:

Kahoe - Tocava muito bem tudo o que guiava. Apesar de ter visão reduzida em um olho, tinha imensa habilidade e noção de espaço. Teve ótimos carros, o melhor em minha opinião, um Pointer GTi ano 96.

Chris - Nasceu bem resolvida com o volante. Tirava fina e subia o giro quando nervosa. Tocava uma raríssima perua Astra 95, cor Azul Descolorante.

Leo ou Bebê - Andava com precisão. Quase não cabia dentro do carro, fazendo seu Gol 1000 ano 92 parecer um Kart com teto. Sangue alemão, tocava muito bem.

Dá para escrever muita coisa vivida com eles. 
Pretendo fazer detalhadamente, em outro momento. Até breve.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Pequeno, muito pequeno.

Este vídeo simula a proporção da Terra com outros planetas e estrelas já reconhecidos pela humanidade. Não há como garantir estas informações, mas não há dúvida que para o Universo, o homem é tão significante quanto um grão de poeira no canto de sua sala. Isso, para mim, é fascinante.

O incidente

Na aviação, quando acontece alguma coisa menos grave ela descrita como incidente. Tanto o incidente quanto o acidente são estudados para evitar que repitam e geralmente não há uma única causa para o fato. É assim que costumo ver as coisas e vou tentar explicar oque aconteceu na volta para Passo Fundo.

Chovia na última serra antes de chegar em Curitiba/PR. Acho que entrei em 110km/h em uma larga curva de três pistas com acostamento dos dois lados. A traseira saiu devagar, tirei um pouco o pé, contra-esteço indo reto pela tangência em um leve pêndulo. Perco de uma vez a traseira do carro e passo a andar de lado contornando a curva ainda em contra-esterço. Passo em seguida na reta seguinte arrastando as rodas da frente na grama e as de trás no acostamento interno, viro 180° andando de ré com duas rodas no acostamento e duas na grama. Volto parando à 90º como começei.

Ligo o carro na esperaça de funcionar. Ligou. Engato a ré na esperança de estar andando. Andou. Nem tive vontade de descer do carro. Apesar do susto e do risco de detonar o carro não senti medo. Foi tudo muito rápido e me serviu para aprender e entender mais algumas coisas.

Apesar parecer rápido estava pouco acima do limite de 80km/h e contornando mais devagar que as curvas anteriores. Naquele trecho, havia um muro de pedra bem alto na parte interna da curva e como de costume, havia uma certa inclinação na curva para dentro.

Como aquele trecho foi pouco usado depois da queda de barreira na Barra do Turvo e com as constantes chuvas, tenho a impressão que todo o óleo da parte mais alta da pista desceu. Juntando com a terra que deve ter caído lá de cima do muro, criou um ambiente propício para a bagunça.

Deixo uma dica. Quando passar por uma trecho parecido, mantenha-se na faixa do meio e com os pneus no trilho. Se tivesse feito isso talvez não perderia o controle do carro. Já havia reparado que um carro de Pinhais viajava assim e não me toquei que isso podia ter sido minha salvação.

Enfim, vivendo e aprendendo.

Lembraça da Serra - Vira Vira


Aconteceu mais ou menos assim.

Viagem (6)

A viagem de volta inicia ás 04:00hs com o abastecimento no Posto da Paz. Aproveito para comprar guloseimas na loja de conveniência e encontro um antigo amigo, Mario (que Mario?). Ele, um uruguaio gente finíssima que veio com seus pais para morar em São Paulo, foi meu colega nas séries primárias do JOCAM. 

O figura, havia trancado a moto com cadeado e esqueceu de levar a chave. Estava esperando um taxi para resolver o problema. Batemos um bom papo e saí de lá feliz com o inesperado re-encontro. 

Seguimos de volta pelo mesmo caminho. A estrada vazia, misturava pensamentos e idéias. Clareando o dia já estavamos em Registro/SP e desde então, um tempo variando entre garoa e chuva leve nos acompanhou até chegar em nosso destino.

Na última serra antes de chegar em Curitiba/PR um incidente. Ao entrar em uma curva perdi a traseira, rodei e deslizei alguns metros até parar no acostamento. Em seguida , paramos em um posto para tomar um café e abastecer. Almoçamos  depois em um simples restaurante em General Carneiro/PR e chegamos a Passo Fundo após 12:30hs de viagem. 

 

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Viagem (5)

Dia de despedida. Pela manhã passeio no parque com a Valentina, enquanto a mamãe fazia compras para abastecer o salão de beleza. Ficou muito a vontade pisando na grama e lá pode estrear seu novo carrinho. 

De tarde se prepara para a festa a fantasia no aniversário do Gustavo, primeiro filho dos amigos Anderson e Josi. A Tia Mazé, capitã desta família não mediu esforços para fazer uma festa deslumbrante. 

 Tia Maria José

 
Josiane e Valentina


 
 Tio Ângelo - Duro na queda.


 
Minnie Hilda


 
Pula-Pula


 
Biatriz


 
Camile e Valentina

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Viagem (4)

Domingo é dia de descanso. Sem muitas atvidades, ficamos alternando as visitas ao longo do dia. A tarde recebemos meus tios João Oswaldo e Vera, gente de primeira qualidade.

 
Hilda e Pedro Henrique


 
Valentina no cadeirão


 
Esoticos

 
 
Exóticos

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Metade de um ano

Hoje minha princesa completa 6 meses.



Viagem (3)

O motivo principal da viagem era batizar a Valentina e seu primo Pedro simultaneamente. Nós fomos os padrinhos de Pedro e seus pais da Valentina em uma cerimônia simples na Igreja Verbo Divino. Foi lindo.

Logo após, estivemos almoçando no Mate Doce comendo uma boa feijoada. Muitas pessoas queridas estiveram conosco, relembrando o passado e curtindo o presente. Estava delicioso.

 
Rafael, Hilda e Valentina


 
Rafael e Valentina


 
Rafael, Hilda e Valentina - Ricardo e Nilza 


 
Ricardo, Nilza e Pedro Henrique


 
Fabiana e Valentina

 
 
Mate Doce

 
 
Ricardo e Nilza

 
 
Marcelo e Valentina

   
Hilda e Tia Mazé

Volkswagen Sedan 73

Este foi meu segundo carro. Foi me dado de presente, sem motivos, pelos meus tios residentes em Araraquara. Recebi de muito bom grado este prêmio e aprendi com ele que o mesmo raio cai duas vezes no mesmo lugar. Já explico.

Agora podia ir à faculdade com mais tranqüilidade, resolvendo as exaustivas horas de pé dentro dos ônibus de São Paulo. Além disso, podia sair de lá direto para ir namorar e ver os amigos, sem a necessidade ir para casa buscar um dos dois carros disponíveis.

Com ele aprendi sua mecânica (o que seria muito útil depois) e algumas técnicas direção, como o sobre-esterço. Abria suas portas com facilidade quando curva era fechada e foi um bom companheiro quando levou seis pessoas sem reclamar rumo ao Estância Alto da Serra. Ótimo carro.

Foi roubado após quatro meses de uso, no mesmíssimo local do Dodge. Naquela época já estava mais calejado e já não fiquei tão triste. Duro foi voltar a andar de ônibus levando a marmita debaixo de um braço, material de desenho do outro, saindo bem cedo e voltando bem tarde. O estresse e o cansaço voltaram a mil, mas isso foi por pouco tempo.

 Foto ilustrativa, mas muito semelhante .

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Viagem (2)

Após 15 horas de viagem, chegamos em São Paulo. Descemos primeiro na casa da Nilza, irmã da Hilda, para comer um delicioso salmão seguido de um bom banho. Lá pude conhecer meu novo afiliado Pedro Henrique, lindo e com dois meses de idade.

 
Em  um posto a beira da Rodovia Régis, para um Pit Stop.

  
Acompanhante no café da manhã. A Valentina ficou encantada.

 Pedro Henrique Buch - Novo afliado

A tarde tive que sair para resolver os problemas do carro. Com ajuda de meu pai, pude aproveitar o passeio para colocar as conversas em dia, além re-encontrar meu irmão Gabriel na oficina, que estava vindo de Bertioga e desembarcou ali por perto.

De noite pude ver todos que faltavam. Meu Tio Marcelo fez uma visita rápida para a Hilda e a Valentina. Pouco depois, fomos de encontro à casa dos meus avós para apresentar a neta e matar a saudade. 

Na volta, para mostrar um pouco da cidade à Camile, procurei passar por alguns caminhos diferentes como um túnel que passa debaixo de um Rio Pinheiros, ponte da Águas Espraiadas e Shopping Morumbi.

Depois disso, descanso.

 
Ponte. Indiferente aos nativos.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A origem do nome.

Primeiramente, pode parecer um erro ortográfico. O diminutivo de abelha é abelhinha, com "h" entre o "l" e o "i".

A idéia era aproveitar da fonética semelhante, da união de duas palavras: A + Bela = A belinha.

Como "A belinha" tem a mesma pronúncia de "Abelhinha", aproveitei para nomear este espaço com um duplo sentido.

A belinha: Pequena beleza, pequena princesa.
Abelhinha: Livre, doce e de temperamento singular.

Ainda pode se fazer mais algumas analogias: no endereço, aabelinhaaun como sugere seu sobrenome.

Brincadeiras de um designer fora de forma.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Boa música

Apenas Mais Uma De Amor
Lulu Santos


Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido...


domingo, 14 de fevereiro de 2010

Viagem (1)

Por volta dás 03:00hs, próximo a São Matheus do Sul / PR, fico sem embreagem. Por alguma razão, o atuador hidráulico parou de funcionar e  derramamou quase todo o fluído de freio, me deixando apreensivo. A partir daquele momento, há 500km de São Paulo só pude andar trocando as marchas no tempo

Tirando a forte neblina logo em seguida e a chegada na capital, não tive maiores problemas. Escapamos do trânsito causado pela queda de barreira na Barra do Turvo, que impedia o fluxo contínuo no dia anterior e  foi possível arrumar o problema para sábado, garantindo a viagem de volta sem atraso.

Rod. Régis Bittencourt, próximo a Curitiba, 6:45Am, já sem embreagem. 
Em seguida a luz de freio veio acusando nível baixo do fluído até SP.

Ouve? O que Houve?

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Boa música

Acho demais...

Boys
Sabrina


Boys, boys, boys
I'm looking for a good time
Boys, boys, boys
Get ready for my love...



sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Dodge Dart 73

Este foi o primeiro carro que comprei. Pertencia a um bom amigo que o mantinha na garagem há anos e fez uma prosposta irrecusável de venda. Sua placa, ainda amarela, tinha as iniciais "BB" que curiosamente remetia ao apelido deste camarada que tinha mais de dois metros de altura e aproximadamente 150 kg.

Estava em mal estado, mas andava bem. Levaria algum tempo para consertá-lo e estava disposto a isso. Com motor V8, tração traseira e câmbio na coluna começava em grande estilo, apesar de só andar com galão de gasolina na parte de dentro, gentilmente apoiada sobre o colo do carona.

Esta foto é ilustrativa. O que comprei era mais claro e do ano de 73.

Seis dias foram necessários para perdê-lo. Infelizmente, ainda não havia conseguido uma garagem larga o suficiente para guardar e ele neste dia repousava na porta de casa. Foi roubado em uma noite de sexta feira de forte chuva, arrastado por um guincho. Ninguém sabe ninguém viu.

Apesar do tempo passado, não me conformo. Mesmo sabendo que seria um desafio dificílimo possuir um carro destes, estou certo que seria possível arrumá-lo e quem sabe, ainda telo. Para mim foi quase tão difícil, quanto compreender a morte prematura deste mesmo amigo em uma mal sucedida cirurgia de redução de estômago. Ainda lembro-me de nosso encontro por acaso, á frente da Faculdade Anhembi, um dia antes de não mais voltar. 

Seja lá onde estejam o BB e o Bebê serão parte de minhas boas lembranças. É isso.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Viagem

A esta hora devemos estar cruzando as estradas que ligam Passo Fundo à São Paulo. Eu, Hilda, Camile e Valentina estarão dentro do fiel escudeiro Ford Fiesta, ligeiramente mais esperto depois de alguns componentes trocados.

A viagem pela madrugada será longa. Estimo estar na capital paulista antes das 12h00minhs de sexta feira, aproveitando o máximo a baixa temperatura da noite e o tráfego quase nulo de caminhões. As únicas precauções são manter o tanque cheio, respeitar os limites do corpo e atenção no cruzamento de pequenas cidades.

Antigamente, por volta de 1940, o mesmo trecho costumava ser percorrido em quatro dias. Hoje, com um pouco de vontade se percorre em 15 horas de ônibus, 12 horas de carro e apenas 01h15min se optar por avião. Percorremos quatro estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. No caminho passamos pela Rodovia do Xisto (PR), palco de uma das últimas provas automobilísticas em circuito de rua.

Segue a melodia do dia.

Mutantes
Caminhante Noturno


Pisa o silêncio caminhante noturno
Foge do amor
Qua a noite lhe deu sem cobrar,
Sem falar, sem sonhar
...

Facilidades tecnológicas

Comprei no Natal uma camêra digital. Já tinhamos uma convencional que há muito tempo não usavamos, apesar de funcionar perfeitamente bem. As duas têm a mesma finalidade, mas ficou difícil integrar o analógico com o digital, por isso a decisão. Acredito que estamos chegando nos limites do mundo digital e o próximo passo será saber o que fazer com isso tudo. É um desafio e tanto.

 
Camera de repetição New Gem - 1901


 
Camera Digital Panasonic Lumix  - 2010

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Melhor não ter tempo para pensar

Quando decidi cursar novamente uma faculdade já estava com quase 20 anos. Já trabalhava em uma gráfica e aproveitando o gancho, selecionei os cursos de Publicidade e Desenho Industrial que tinham a ver na época com minha profissão.

A Universidade tinha que ser paga. Pública nem pensar, pois meus parcos conhecimentos escolares não permitiriam tal feito. Além disso, tinha que ser boa e ainda oferecer bolsas de estudo para um cara burro, duro e cheio de dívidas. A mãe escolhida foi à querida Universidade Mackenzie.

Um ano após a decisão e na segunda tentativa de vestibular, consegui o 82° lugar dos 125 disponíveis para o curso de Desenho Industrial. Para os calouros, bolsa de estudos só depois de seis meses se tivesse sorte.

Meu salário não pagava a parcela. Meus tios ajudaram nesta época, dando além da mensalidade, um carro. Por quê? Não me pergunte. Assim que abriram as inscrições para bolsa de estudo estava lá. Consegui 50% e depois 70%. Até o final do curso tive que apresentar uma batelada de papéis, manter médias altas e não faltar, para não perder o benefício.

Mas quero chegar a um ponto. Recebi por email a 1° lista dos aprovados desta época. Houve ainda mais algumas listas, mas a grande minoria que se formou está nesta. Olhando para trás, estes cem números de nomes foram pessoas que ficam pelo caminho. Talvez desistissem por conta própria, talvez não.

Engraçado é perceber como o meu nome durou por quatro anos nesta lista.



CLASSIFICADOS NO CURSO DE DESENHO INDUSTRIAL NOTURNO    
  NOME DO CANDIDATO                           INSCRICAO
  ADRIANA MARI FUKUMORI                        570800-1    
  ADRIANA YUKARI UCHIDA                        568400-5    

  ADRIANO MAKOTO SUZUKI                        505500-8    
  ALEX YAMAKI                                  587203-1    
  ALEXANDRE PENA CHAVES                        507603-0    
  ANA CAROLINA WHATELY SETARO                  532902-7    

  ANDRE TEIXEIRA LOPES                         592502-9    
  BERNARDO BENTO                               519103-3    
  CAIO AUGUSTO RIBEIRO DE ALMEIDA SUGIMOTO     560504-1    
  CAMILA SUZANE SILVA DE MATOS                 594803-7    

  CARLA RONCAGLIA CASELLA                      534004-7    
  CARLOS KAZUSHI FUKANO                        570202-0    
  CAROLINA CARVALHO DE OLIVEIRA                511801-8    
  CELINA KURIHARA                              509002-4    

  CESAR SUSSUMU IKARIMOTO                      534602-9    
  CHARLES SINJI TAWATA                         558000-5    
  CRISTINA MARCOS DA SILVA                     591604-6    
  DANIEL LUIZ PEREZ GOUVEIA                    536202-4    

  DANIEL MUNE SIMOES                           552004-5    
  DANIEL TADEU RAYMUNDI CARAFINI               516403-6    
  DANIELLE BARBOSA ATIVO                       539303-5    
  DANIELLE MAYUMI DOMAE                        583602-6    

  DANILO CORREIA DIAS                          537400-6    
  DEBORA SANTOS ELVAS                          585400-8    
  DENIS SADAO HIRATA                           559603-3    
  EDUARDO ALCIDES ARRUDA DE MOURA TORRES       593804-0    

  EDUARDO CADELO DA COSTA                      594904-1    
  EDUARDO KAMEOKA                              525002-1    
  EDUARDO KENJI MISAWA                         577504-3    
  EDUARDO LUIS TELLES DE ABREU E SILVA         537002-7    

  ELOA CRISTINA CORTEZIA                       526703-0    
  FABIANA FERREIRA FREITAS                     500103-0    
  FELIPE GARCIA                                555302-4    
  FELIPE GORSTEN SCHUNEMANN                    586902-1    

  FELIPE PATRICIO CATALDO SANTANDER            557200-2    
  FERNANDO FELIX DA SILVA                      553102-1    
  FERNAO DE CASTRO SPADOTTO                    500903-1    
  FLAVIA SUEMI SILVEIRA                        595000-7    

  FLAVIO EIJI ENSIKI                           592600-9    
  GABRIEL COSTA DE ALMEIDA SIQUEIRA            534402-6    
  GASTAO HUMBERTO ESTEVES JUNIOR               575304-0    
  GUILHERME HENRIQUE WANKE                     593202-5    

  GUSTAVO ANDRETTA YOSHIDA                     500200-1    
  GUSTAVO LUIS DOS SANTOS FERNANDES            554503-0    
  GUSTAVO SHIGUERU MIZOGUCHI                   537004-3    
  HECTOR ISEJIMA LAMPROS                       588900-6    

  HENRIQUE PEDRO DA SILVA NETO                 500004-1    
  ISABELA REZENDE GALLUCCI                     581602-5    
  JONATHAN SATORU TOYOSHIMA                    598601-0    
  JOSE EDUARDO DE BARROS VILELA                569702-6    

  JULIANA DA SILVA LIMA                        544000-9    
  JULIANA FERNANDES OKUDA                      572604-2    
  JULIANA FERREIRA ANDRADE DA SILVA            530902-6    
  JULIANA LE GRAZIE                            570801-0    

  JULIANA PIRES                                550402-3    
  JULIE MAYUMI KUME                            505604-7    
  KARINA GOTO IDA                              577802-6    
  KARINA MIKA ASAINA                           539402-3    

  KARINA MIYUKI KOBASHI                        580204-1    
  KARINA SAYURI OGATA                          589702-5    
  KARINE HEYN                                  511102-1    
  KATHERIN HAE KIUNG CHO                       510001-1    

  LEONARDO ANTONIO VASQUES LOPES               583303-5    
  LEONARDO CAMPOPIANO NAKASHIMA                509603-1    
  LEONARDO REIS SIMOES                         503703-4    
  LEONARDO SANTANA FRANCO                      537102-3    

  LIA FERREIRA FELD                            586604-9    
  LORETTA CAMILLO REHM                         506004-4    
  LUANA SANDONATO DE QUEIROZ                   534902-8    
  LUCAS DELCORSO MENDONCA                      501204-0    

  LUCIANA GALDI PEREIRA                        579801-9    
  LUCIANA MARIA DE AGUIAR F. DOS SANTOS        548904-1    
  MARCELO ALVES SCARANARI                      592902-4    
  MARCELO MARCHETTI SCHLEIER SACCO             595802-4    

  MARIA ALICE TORRES                           568602-4    
  MARINA TAMBELLINI                            566304-1    
  MATHEUS GABRIEL MIWA GOMES                   566200-1    
  MICHELE KANASHIRO QUARESMA                   559700-5    

  MONICA MAYUMI GOYA                           540602-1    
  MONIQUE DRESET DE SOUZA                      546904-0    
  NADIA REINIG MOREIRA                         557800-1    
  NAJLA LEANDRO MASSUD                         588003-3    

  NILO MAKOTO ISHII                            577002-5    
  PAMELA RATTIS                                579802-7    
  PATRICIA LIE YAMAZAKI                        568100-6    
  PAULA MONTEIRO MACHADO SONEGHET              564903-0    

  PAULO HENRIQUE AMORIM DOS SANTOS             556402-6    
  PEDRO MACHADO RODRIGUES PIRES                592803-6    
  PRISCILA AYUMI TAMAOKI HAYASHI               529802-4    
  PRISCILA KAYOKO KUBO                         547704-2    

  RAFAEL DOMINGUES FRAGOSO RODRIGUES           569202-4    
  RAFAEL FERNANDO DINA SILVA                   595902-1    
  RAFAEL HENRIQUE DA SILVA SANTOS              542903-0    
  RAFAEL POLETTO ONORATO                       572401-5    

  RAFAEL VAZQUEZ AUN                           592302-6    
  RAPHAEL KEITI KUSSUNOKI                      596602-7    
  RAQUEL SIQUEIRA RAMOS                        518202-6    
  RAUL JOSE REZENDE ARANTES                    504004-3    

  RENATO GONCALVES ROHRBACHER                  531703-7    
  RENATO ORLANDI BLASCHI                       528004-4    
  RICARDO GOMES DE OLIVEIRA                    591503-1    
  RODNEY TAKAAKI UJINO                         542804-1    

  RODRIGO ALVES DE ARAUJO                      514702-6    
  RODRIGO SIMOES FERRAZ DO AMARAL              570803-6    
  RODRIGO SPADONI DE PAULA                     557101-4    
  ROGERIO TOSHIO TAKEUTI                       540204-2    

  SABRINA ARAUJO PINTO                         544801-8    
  SANDRA REGINA RIBEIRO SOUZA                  544503-5    
  SANDRO NAKAO MAEDA                           503002-1    
  SAYURI KARINA KOMESU                         583304-3    

  SERGIO MARCEL HIDEKI TAKEHARA                582500-8    
  SILVANA APARECIDA SANTINI                    516702-7    
  SILVIA SANAE KABASHIMA                       591002-1    
  SIMONE SHIROMA                               579700-4    

  SURIA SCAPIM VAZ DE OLIVEIRA                 565603-6    
  TANIA NUNES DE AQUINO                        586402-0    
  TATIANA RUSSO DOS REIS                       554001-1    
  TELMA SILMARA ROCHA                          579503-6    

  THAIS SOUZA ARANHA SARNO                     584100-3    
  THATIANA VAITKEVICIUS MARAN                  585004-5    
  VALMIR BUSSOLA MARTINS                       532202-2    
  VANESSA CROPANIZZO ROSSI                     563704-0    

  VICENTE MARTINS DE REZENDE JUNIOR            592103-1    
  WILSON YOSHIAKI TAKARA                       578101-9    
  YOSHINO FUJISHIRO                            552200-5 

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Nuit Blanche

Este vídeo, sintetiza a arte da fotografia, cinema, efeitos visuais, em um roteiro simples produzido em preto e branco. Me fez recordar os últimos semestres da faculdade de Desenho Industrial, onde aprendi muito sobre estes temas. Com vocês, Noite Branca, aproveitem.


Nuit Blanche from Spy Films on Vimeo.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Automobilismo em Passo Fundo

Tive a sorte de morar em uma cidade que preserva o maior acervo histórico do automobilismo brasileiro. Mais sorte ainda, ter andando em algumas raridades que lá estão preservadas. É quase impossível de se imaginar as coincidências que me levaram a tal feito, o que me permitiu estar próximo de carros e pessoas raras. Isso é, para mim muito marcante apesar de ser ainda incompreensível. 

Abaixo disponho de alguns vídeos. Estive com boa parte do pessoal que o fez.





Transformações

No princípio, a finalidade deste blog era apenas de trazer tona acontecimentos relacionados à Valentina. Com o passar do tempo, isso foi se tornando cada vez mais difícil, não porque falta assunto, mas por que sobra.

A minha intenção sempre foi registrar coisas que acontecem no seu cotidiano para que no futuro, ela pudesse ver o que fez e por ande andou. Adjunto a isto, tentar auxiliar as pessoas queridas nas notícias do dia, resumindo as novidades em pequenos posts.

Porém, só isso tem sido insuficiente. Tenho vontade de mostrar muito mais assuntos que admiro reflexões atuais, histórias, músicas, artes, enfim, tudo que um dia, possa ajudar esta pequena vida ver e escolher por conta própria por qual caminho seguir.

É um tanto complexo e ainda há outro desafio. Futuramente, quando houver irmãos, não será só dela este espaço. Talvez, o nome Abelhinha tenha que ser modificado para o plural e as transformações novamente ocorrerão.

Peço a vocês que acompanham este humilde blog, paciência. A mudança é inevitável. Tenho que estar atento as coisas que digo e penso e isso é para mim esta sendo um esforço tremendo. Acredito que será o melhor. Já aproveito para pedir também, perdão aos meus erros de concordância. Isso faz parte de minhas negligências do passado.

Obrigado,

Boa música

O Metallica é uma das bandas que acompanho desde minha adolescência. Mais maduro mudei de gosto e eles, também. Coindide com minha troca de amigos e interesses. Com eles, a troca de ritmo e gêneros. Mas curiosamente nenhum dos dois deixou suas paixões...

Vocalista da banda James Hetfield, em Interlagos.

Mais uma para a lista. Que vai aos poucos aumentando...

Nothing Else Matters
Metallica
 

So close no matter how far
Couldn't be much more from the heart
Forever trusting who we are
And nothing else matters..


domingo, 7 de fevereiro de 2010

Perder e Ganhar

Desde que nos casamos, já se passaram pelo menos 3 anos que nossos compromissos não fecham com umas férias perto do mar. Engraçado, que antes morando em SP, bastava 45min para se chegar ao mar, e com mais 30min, podia se hospedar em um fim de semana sem luxo. Agora estamos a 5 horas da praia mais próxima.

O melhor, seguindo a teoria popular, seria viajar 7 horas até Florianópolis e curtir um dos melhores picos do país. Eu e a Hilda já estivemos por lá uma vez, lugar maravilhoso, lindo, tudo de bom. Os argentinos chegam a viajar 1.200km para chegar a esta praia.

Ok. Mas mesmo sendo tudo isso, só dá para frequentar no verão e justo neste período tudo está inflamado. Os hermanos que vêm de bando, cruzam as estradas de pé em baixo, como não pagam multas, fazem o que querem. Os coitados dos inquilinos são obrigados a deixarem suas casa neste período, por que o aluguel no verão é outro, a não ser que se sujeitem a pagar R$ 150,00 por dia. As estradas "são tudo meia boca". Gente de tudo que é lugar andando quilometros para acessar as praias da ilha.

Não é comparação, mas nós tinhamos uma prainha ali, bonitinha, quietinha, uma pertinha da outra e com um pouco de vontade, se passava um fim de semana tranquilo. Podia ir o ano inteiro com estradas ótimas monitoradas por cameras pela internet, um mar quente, gente educada, paisagem deslumbrate e uma leve  farofada para elevar o humor, isso não existe em qualquer lugar.

Essas são coisas que só damos valor quando se perde. Eu sinto uma falta danada.

  Praia de Bertioga recheada de memórias - Crédito: Zé Zuppani


 
Pampa gaúcho recheado de gelo...
com temperatura polar agradável.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Boa música

Passo Fundo é rota e parada de descanso dos que saem da Argentina em busca das praias de água mais quentes, geralmetne em Santa Catarina. Há nas estradas, advertências em português e espanhol, como cuidado ao ultrapassar e respeite a natureza. Qualquer hora tiro uma foto. Por estar perto da fronteira e ter uma convivência amigável, algumas músicas hermanas acabam chegando nas rádios brasileiras.
Esta é uma delas, muito boa.

Inmigrantes

Graffiti

No miro más televisión
No hay nada para ver
Salgo a pasear por la ciudad
Y en un disparo una canción
Se hace graffiti en mi...


 

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Batizado

Dia 13 de fevereiro, ás 11:00hs na Paróquia Verbo Divino, será relizado o batizado de Valentina Santos Aun. A igreja fica na rua Alexandre Dumas, 1469 - Santo Amaro, São Paulo. A pé, 1km de distância ou 10min de caminhada da estação de trem Granja Julieta.

Acho que depois vamos almoçar ali por perto, no Mate Doce, que fica na Avenida João Carlos da Silva Borges, 1098 - São Paulo - SP, bem perto dali. Não se preocupe, o esquema é cada um paga o seu e quem tiver a pé ou não souber onde fica nós damos um jeito.


Estão todos convidados.